22 maio 2009

SUGADORES DE ENERGIA

(Jornal da Mocidade – Ago/97 e Revista Espírita Allan Kardec – Mar/98)

Parece mentira, mas há pessoas que parecem "sugar" energia da gente! O Ph.D. em Administração de Empresa Luiz Almeida Marins Filho, relatou em um dos seus livros, que certa vez estava muito bem, alegre e satisfeito. E encontrou-se num shopping com um amigo e em meia hora de conversa, o amigo deixou-o um verdadeiro "trapo", deprimido, triste.

Depois ficou pensando no que aconteceu e logo percebeu que aquela conversa horrível do "amigo", falando só de doenças, roubos, estupros, filhos de amigos que haviam caído no vício, desemprego, falta de dinheiro, etc. acabou roubando-lhe a sua energia positiva! Quando acabou a conversa (onde só o amigo falou) ele parecia estar melhor do que nunca e, diz o Dr. Luiz, eu... em profunda depressão.

Cuidado com esses "sugadores de energia positiva". Eles estão em todo o lugar: no trabalho, na família, na roda de amigos. Eles só sabem falar de desgraças. Só lêem obituário dos jornais e a seção de crimes horrendos, Gravam em vídeo o noticiário policial. Fazem estatísticas e sabem de cor quantos seqüestros ainda não foram desvendados, quantas crianças continuam desaparecidas, quantos sem-teto, sem-terra, sem-emprego, sem-tudo existem no mundo!

Essas são aquelas pessoas que quando você propõe um piquenique elas logo dizem: "- Vai chover!". São pessoas que azedam baldes de sal-de-fruta.

Eles são sempre "do contra". Avisam que "não vai dar certo" e torcem para que nada aconteça. Depois dizem: "- Eu sabia que não ia dar certo...".

Esses "sugadores de energia" vivem da energia alheia e é muito difícil conviver com alguém "puxando você prá baixo" o tempo todo.

Não seja você também um "sugador de energia"

Que felicidade que seria a nossa, se aprendêssemos a expulsar da nossa memória as coisas desagradáveis, idéias tristes e deprimentes. Com certeza, nossa força iria multiplicar se pudéssemos conservar só os pensamentos que elevam e animam.

Há pessoas que não podem se lembrar das coisas agradáveis. Quando nos encontram, tem sempre algo de triste a contar. Com qualquer mal que sofreram, se angustiam muito. Como se não bastasse, se preocupam até com que vão sofrer... Sabem lembrar-se só de fatos discordantes.

Dão a idéia de um armazém de quinquilharias, objetos inúteis e deteriorados. Retém tudo mentalmente, com medo de precisarem uma vez ou outra, disto ou daquilo, de maneira que o seu armazém mental está entulhado de detritos...

Bastaria que estas pessoas fizessem uma limpeza regular, que as livrassem dos montões inúteis e depois, organizassem o que sobrou, para terem êxitos. No entanto, não são incomuns, pessoas que se "enterraram" na infelicidade e na desarmonia. Outras, fazem exatamente o contrário. Falam sempre de coisas agradáveis e interessantes experiências que têm feito.

São indivíduos que passaram até perdas, aflições, mas falam delas tão poucas vezes, que parece nunca terem tido na vida, senão boa sorte e amigos. Estas pessoas fazem-se amar.

O hábito de mostrar aos outros o nosso aspecto positivo, é o resultado do nosso equilíbrio interior.

Quando estamos tristes por algum sofrimento, devemos procurar a sua causa para eliminá-lo.

Geralmente, porém, quando sofremos, buscamos a causa fora de nós.

Vemos pessoas se queixando que tem má sorte, suspeitando que seu vizinho é a causa, porque não se dá com ele, ao passo que ele é bem favorecido com a sorte nos negócios, na vida familiar, sendo estimado inclusive, pelos conhecidos. Se examinarmos as circunstâncias da vida destas pessoas, verificaremos que a queixosa é negligente, gastadora, intolerante nas opiniões e indisciplinada, ao passo que a outra pessoa é cumpridora dos seus deveres, econômica, modesta, não calunia, nem adula.

Emprega bem o seu tempo disponível lendo bons livros, fazendo cursos, esportes, ajudando seu próximo, sendo útil.

Por isso, é estimada. Ao passo que a queixosa, está sempre perdendo (tempo, trabalho, fregueses, dinheiro, a família e os amigos), e sempre não tem tempo. Vamos eliminar dos nossos corações, a desconfiança, o ódio, a inveja e a descrença e vamos cultivar a alegria, a fé e a crença no amor e na Justiça Divina, e será certo que venceremos na luta que a vida nos destina.


NECESSIDADE DE UMA CARGA ENERGÉTICA VITAL

Todos nós possuímos necessidade de uma carga energética vital para nutrir nossos corpos físico e espiritual. A medida que gastamos a carga energética vital ela deve ser reposta, os mecanismos naturais de recomposição (respiração, alimentação, absorção de energias vitais através dos chacras, etc).

A reposição dessa carga energética vital na quantidade mínima que necessitamos para manter a vida, depende de vários fatores, tais como: o modo de vida, o meio, a qualidade dos pensamentos, dos sentimentos, das emoções, entre outros.

Não existe um limite para a quantidade máxima de carga energética vital, quanto mais melhor, teremos vida mais ativa. As circunstâncias negativas consomem muito mais energia vital do que as circunstâncias positivas. Muitas vezes esses meios naturais não são suficientes para repor a quantidade de carga energética vital que estamos gastando, e passamos a ter carência energética. Quando obstruimos os chacras, principalmente o chacra esplênico, bloqueamos a maior parte de entrada de energia vital.

PARA EVITAR CARÊNCIA DA CARGA ENERGÉTICA

Para não termos carência da carga energética vital devemos ter maior controle e equilíbrio sobre os pensamentos e sentimentos; melhorar nosso comportamento; combater e eliminar os vícios; evitando dessa forma o desperdício descontrolado de energias. Os pensamentos e sentimentos positivos são fatores importantes e fundamentais para preservar os níveis e fluxos energéticos, porque mantém os chacras livres das energias densas produzidas pelos pensamentos e sentimentos negativos que bloqueiam os chacras.

Nenhum ser vivo, seja ele humano, animal ou vegetal, se alimenta, apenas, de comida sólida e líquida, o arroz-feijão de cada dia. Nutre-se também, de comida gasosa, através do ar que se respira, e de comida energética, representada pelas energias que absorvemos e que são produzidas pelo telurismo do planeta Terra, pela natureza, por outros corpos celestes, como o Sol e os planetas, e pelo próprio cosmo. Ou seja, As energias vitais que absorvemos e metabolizamos são provenientes de fontes variadas: o Sol, o espaço infinito, o próprio planeta, etc.

Cada um de nós é um microcosmo químico-energético inteligente, um complexo sistema de energias que interagem, constantemente, com muitos outros sistemas.

Nossa nutrição energética acontece, em geral, de modo inconsciente, automático, orientado e regulado pela própria inteligência instintiva do corpo. Mas esse processo pode, também ser incrementado, de modo consciente e voluntário. A entrada das energias vitais em nosso organismos se dá através alimentação de sólidos e líquidos, através do aparelho respirátorio, da pele e principalmente pela absorção através dos chacras, mais específicamente pelo esplênico.

TROCA ENERGÉTICA

De forma permanente trocamos energias com sistemas externos, tais como nossas casas, ambiente de trabalho, nos locais públicos, na natureza, absorvendo deles cargas energéticas necessárias a nossa subsistência e descarregando neles cargas desnecessárias, tais como nossos "detritos"energéticos.

Ao mesmo tempo, cada um de nós interage com outros seres humanos que de nós se aproximam, estabelecendo com eles os mais variados tipos de combinações energéticas, influenciando-os e por eles sendo influenciados.

Para estabelecer todos esses enlaces e conexões com as fontes de energia natural, ou para nos relacionarmos, energeticamente, com outras pessoas, dispomos de nosso corpo sutil.

E esse, por sua vez, possui órgãos para captar, armazenar e processar energias externas, aos quais se dá o nome de sânscrito de chacras (rodas).


DIFICULDADES DE ABSORÇÃO DA ENERGIA VITAL

Quando se obstrui ou fecha o chacra esplênico, bloqueia-se a maior parte da entrada de energia vital, e a pessoa passa perder força vital e não mais produz uma impressão vigorosa. A pessoa passa a agir como se não estivesse "presente". Estará por baixo em matéria de energia e ficará enfermiça. Faltar-lhe-á força física. Não mais se alimenta.

LIGAÇÃO PLENA COM A ENERGIA VITAL CÓSMICA

A afirmação de energia vital, combinada com a vontade de viver, dá ao indivíduo uma "presença" de força e vitalidade.

Ele afirma "Estou aqui agora" e, com efeito, se acha bem fundamentado na realidade física. A "presença" da força e da vitalidade emana dele em forma de energia vital, amiúde age como gerador, ativando os que o rodeiam, recarregando-lhes os sistemas de energia. Possui uma forte vontade de viver.

SUGADORES DE ENERGIAS

Pessoas físicas e psicologicamente sadias e equilibradas nutrem-se, diretamente, nas fontes naturais de energia. Mas, as pessoas desequilibradas, que, por terem perdido o contato com a sua própria natureza interna mais profunda, perderam, também, a capacidade de absorver e processar o alimento energético natural, precisam, para sobreviver, por em prática um expediente horrível: sugar a energia vital de outras pessoas. Estas pessoas são chamadas de "sugadores de energias".

As características de um sugador são muitas. Mas, a principal e da qual todas as demais derivam, é o egocentrismo. Quanto mais a pessoa estiver voltada para si mesma, concentrada em si mesma, mais ela terá dificuldade para estabelecer contato com fontes naturais de nutrição energética e maior será sua tendência para sugar energia vital dos outros.

MECANISMO DE DEFESA

Todos nós, por outro lado, somos, naturalmente, dotados de mecanismos de defesa contra a perda de energia vital. Mas, quando perdemos a posse e o controle de nosso centro de gravidade, quando, por stress, cansaço, tristeza, depressão, mania, frustração, neurose, o projetamos para fora de nós mesmos, alteramos e debilitamos a estrutura do corpo sutil, tornando-o permeável a invasores "Fulano está fora de si", diz a voz popular, querendo dizer que o sujeito está louco.

Além de louco, está fazendo vazar seu reservatório de energia vital, e não está conseguindo repor.

Por debilitação energética está se colocando em condição de presa fácil dos espíritos obsessores, que normalmente insuflam idéias de depressão, angústia, autoflagelamento, suicídios, etc.

OS TIPOS DE SUGADORES DE ENERGIAS O ESPECULADOR

Existem pessoas que usam a maneira de adquirir energia, fazendo perguntas para sondar o mundo da outra pessoa, com o propósito específico de descobrir alguma coisa errada.

Assim que fazem isso, criticam esse aspecto da vida da outra pessoa, se essa estratégia der certo, aí a pessoa criticada é atraída para a vampirização. Se a pessoa criticada se ligar àquele nível de energia, passar a dar atenção às críticas, cria-se um vínculo energético, uma simbiose, assim o especulador atinge o seu objetivo porque o criticado passa a transmitir energia para ele

O COITADINHO

Quando alguém lhe conta todas as coisas horríveis que já aconteceram com ele, insinuando que todos são responsáveis pela situação que se encontra, menos ele é claro, e que se ninguém ajudá-lo essas coisas horríveis vão continuar, essa pessoa está buscando fazer você se ligar a ele pelo sentimento de pena e de forma passiva começa a sugar energias, este tipo de vampirização chamamos de coitadinho.

Pense nisso num instante. Nunca se viu com alguém que o faz se sentir culpado quando está em presença dele, mesmo sabendo que não existe nenhum motivo para se sentir assim?

Quando isto acontece, é que você entra no mundo dramático de um coitadinho. Tudo que eles dizem e fazem nos deixam numa posição em que parece que não estamos fazendo o bastante para ajudá-la. Por isso é que nos sentimos culpados só por estar perto dela.

Existem pessoas que chegam ao extremo que for necessário para conseguir sugar a energia da família. E depois disso, essa estratégia passa a ser a maneira dominante para extrair energia de todos, repetindo-a constantemente.

O INTIMIDADOR

Tem também o intimidador, que ameaça as pessoas tentando envolvê-las através da agressividade.

Se a pessoa agredida se ligar àquele nível de energia, passar a dar atenção, cria-se um vínculo energético, uma simbiose, assim o agressor atinge o seu objetivo porque o agredido passa a transmitir energia para ele através de mágoas, rancor, ódio, etc. Portanto, quando passamos a combater a agressão com a agressão passamos a ser vampirizados assim como também sugar energia dos outros.

AS PESSOAS DE MAL COMPORTAMENTO SUGAM ENERGIA

Uma forma de entendemos a existência de pessoas violentas, agressivas, destrutivas (que criticam tudo), que reclamam de tudo, que se queixam de tudo, é porque estas atitudes são formas de sugar a energias das outras pessoas. Por não conseguirem se ligar com a energia cósmica, porque não se moralizam, não largam seus vícios, não mudam seus comportamentos egoísticos, encontram nestas formas de ser, o meio de sugar a energia das outras pessoas.


EMITIMOS E ABSORVEMOS ENERGIAS

Cada um de nós é um dinamopsiquismo emissor e perceptor permanente; daí não apenas recebermos influências dos outros, mas também sobre eles mantermos as nossas influenciações.

Estamos permanentemente emitindo e absorvendo energias. Sempre que nos aproximamos de alguém ocorrerá a troca de energias, emitiremos nossas energias para a outra pessoas e dela absorveremos as energias que ela estiver emitindo e vice-e-versa.

MECANISMO: SUGADORES DE ENERGIA


No caso dos sugadores de energia ocorrerá que ele praticamente não terá energia para transmitir e toda energia que ele absorver será metabolizada e consumida pelo seus organismos físico e espiritual, ou seja, irá absorver muito mais do que emitir, causando assim um deficit energético na outra pessoa.
As pessoas se tornam Sugadoras de Energia porque absorvem a energia do outro e por estarem debilitadas, metabolizam e consomem toda a energia absorvida e não sobra nada para retornarem a outra pessoa.

EXEMPLO DE COMO AGEM OS SUGADORES DE ENERGIA

Quando duas pessoas se postam frente a frente para uma conversação, e começa ocorrer disputa de opiniões, críticas, intimidações, etc.

Imediatamente os campos de energia dos dois irão tornar-se de algum modo mais densos e excitados, como por uma vibração interna. À medida que prosseguir a conversa, os campos começarão a misturar-se.

No final, quem conseguir argumentar melhor, sairá mais fortalecido, porque estará com parte da energia do outro, e em consequência, o outro sairá com menos energia, portanto, enfraquecido, se sentindo esgotado,

Tudo isso ainda é inconsciente na maioria das pessoas. Tudo que sabemos é que nos sentimos fracos quando perdemos uma discussão, e quando vencemos nos sentimos melhor. Em resumo, vimos que dominar outro faz o dominador se sentir poderoso e esperto, porque suga a energia vital dos que são dominados.

FLUXO E REFLUXO DAS ENERGIAS SUGADAS

Quando um deles estabelecer um ponto que demonstre certa vantagem sobre o adversário, seu campo criará um movimento que parecerá sugar o campo de energia do outro. Mas aí, quando a outra pessoa fizer sua refutação, a energia refluirá novamente para ela. Em termos da dinâmica dos campos de energia, marcar o ponto parece significar apoderar-se de parte do campo de energia do adversário e puxá-la para dentro de si.

A MAIOR VIOLÊNCIA

A pior violência que os sugadores de energia fazem é escolher como suas vítimas as pessoas que se encontram enfraquecidas, porque estão entregues a doenças físicas, ou perturbadas psiquicamente, e ou ainda, sendo vampirizadas por espíritos que a induziram a processos obsessivos.

DOAR ENERGIA COM AMOR NÃO NOS FARÁ FALTA

A maioria das pessoas passa a vida numa caça constante à energia de outra. Quando duas pessoas conversam e há amor recíproco, a energia de um inunda o outro. Quando outra pessoa nos dá energia fraternalmente, voluntariamente, nos sentiremos bem, o diálogo, as experiências e conceitos parecerão cristalinos, nos expressaremos com facilidade.

DIFICULDADE DE ABSORVERMOS ENERGIA DO COSMOS

Estamos vendo que o mundo físico é na verdade um vasto sistema de energia. E que nós humanos, competimos inconscientemente pela energia que flui entre as pessoas, porque não conseguimos absorver energia do cosmos. Esse é que foi sempre o conflito humano, em todos os níveis: desde todos os mesquinhos conflitos em família e no emprego até as guerras entre países. É o resultado da sensação de insegurança e fraqueza e da necessidade de roubar a energia de outra pessoa para se sentir bem.

TEMOS QUE SE LIGAR À FONTE DE ENERGIA

Quando começamos a apreciar a beleza, admirar detalhes e prestar atenção nas coisas, nas pessoas, passaremos a contemplar o princípio da emoção de amor. O papel do amor está mal compreendido. Devemos sentir amor por tudo. O amor não é uma coisa que devemos fazer para ser bons ou tornar o mundo um lugar melhor, por alguma abstrata responsabilidade moral, ou porque devemos desistir de nosso hedonismo. Quando chegarmos a um nível em que sentirmos as energias de amor vindo das outras pessoas, poderemos mandar a energia de volta, agora agregada com o nosso amor, é só desejar. E ninguém se sentirá mais fraco por isso, porque estaremos recebendo mais energia de uma fonte inesgotável, que é o cosmos. Se ligar na energia cósmica provoca emoção, depois euforia e depois amor. Encontrar bastante energia para conservar esse estado de amor sem dúvida faz bem ao mundo, porém mais diretamente a nós. Lembre-se de parar quantas vezes for preciso para se religar com a energia cósmica. Permaneça cheio, permaneça em estado de amor.

O QUE ACONTECE QUANDO MÉDIUM QUE TEM VÍCIOS DÁ PASSE?

Fumar gasta muita energia vital. Se embriagar gasta muita energia vital. Toda a pessoa que fuma ou bebe tem carência energética vital, portanto, ao dar passe o médium irá vampirizar o paciente sugando a carga energética vital. Mágoas, más paixões, egoísmo, orgulho, vaidade, cupidez, vida desonesta, adultério etc, também causam deficiência energética vital.

O passista não precisa ser um santo, mas necessita esforçar-se na melhoria íntima e no aprendizado intelectual. Todos podemos ministrar passes, porém é necessário um mínimo de preparo moral a fim de que realmente possamos ajudar.

21 maio 2009

Não deixe Para Amanhã

Amanhã pode ser muito tarde

Para você dizer que ama,

Para você dizer que perdoa,

Para você dizer que desculpa,

Para você dizer que quer

tentar de novo...

Amanhã pode ser muito tarde

Para você pedir perdão,

Para você dizer:

Desculpe-me, o erro foi meu!...

O seu amor, amanhã, pode já ser inútil;

O seu perdão, amanhã, pode já não ser preciso;

A sua volta, amanhã, pode já não ser esperada;

A sua carta, amanhã, pode já não ser lida;

O seu carinho, amanhã, pode já não ser mais necessário;

O seu abraço, amanhã, pode já não encontrar outros braços...

Porque amanhã pode ser muito ...muito tarde!

Não deixe para amanhã para dizer:

Eu amo você!

Estou com saudades de você!

Perdoe-me!

Desculpe-me!

Esta flor é para você!

Você está tão bem!...

Não deixe para amanhã O seu sorriso, O seu abraço, O seu carinho, O seu trabalho, O seu sonho, A sua ajuda...

Não deixe para amanhã para perguntar:

Por que você está triste?

O que há com você?

Ei!...Venha cá, vamos conversar...

Cadê o seu sorriso?

Ainda tenho chance?...

Já percebeu que eu existo?

Por que não começamos de novo?

Estou com você.

Sabe que pode contar comigo?

Cadê os seus sonhos?

Onde está a sua garra?...

Lembre-se:

Amanhã pode ser tarde...muito tarde!

Procure. Vá atrás! Insista!

Tente mais uma vez!

Só hoje é definitivo!

Amanhã pode ser tarde...

(autor desconhecido)

20 maio 2009

INSTRUÇÕES PARA TRABALHAR COM IMAGENS E MENTALIZAÇÕES

Exercícios rápidos com a imaginação pode ser uma forma eficiente de aliviar estados emocionais desagradáveis.
Mas preste atenção porque existe uma maneira de fazer estes exercícios:

Esteja sempre sentada (o) com os pés bem apoiados no chão.

Esteja com os olhos fechados e só os abra no final do exercício.

Não toque em nenhuma parte do corpo enquanto faz o exercício, mesmo que a instrução do mesmo sugira isso. É para fazer tudo com a imaginação.

Pratique respirações lentas e suaves, primeiro expirando pela boca e depois inspirando pelo nariz.

Nunca faça estes exercícios dirigindo ou fora de um ambiente calmo e seguro onde você possa estar protegida (o).

Faça um tema de cada vez por, no mínimo 21 dias, ao acordar e antes de deitar.

EXERCÍCIO DO PERDÃO

O PERDÃO tudo cura, tudo aplaca, tudo ilumina. Saber perdoar é saber libertar. É como abrir uma gaiola e permitir que o pássaro voe feliz para a imensidão do céu. E, perceber que, se ele realmente os ama, virá pousar no nosso ombro quando precisar descansar. Na minha prática tenho notado que as pessoas custam muito a perdoar. O ressentimento que fica martelando no coração tem causado muitas taquicardias por este mundo afora. As pessoas perdem o sono, a alegria, a vontade de viver porque estão agarradas as causas que poderiam muito bem ser resolvidas apenas com uma ação: perdão.
Com este exercício você poderá pedir e oferecer perdão a todos que quiser, usando para isso apenas a sua imaginação.

Sentado, feche os olhos e veja, sinta, perceba ou imagine a pessoa que quer perdoar bem na sua frente. Veja esta pessoa toda enrolada em arame farpado. Perceba o quanto ela está ferida e imóvel. Aproxime-se desta pessoa e com uma tesoura de ouro vá cortando o arame farpado que aprisiona esta pessoa. Corte pedaço por pedaço até a livrar completamente desta armadilha. Cure as feridas da pele dela e leve esta pessoa para um rio de águas claras e cristalinas. Lave esta pessoa nestas águas correntes. Ofereça a ela uma roupa nova e veja esta pessoa, agora completamente livre e curada.
E sabendo que esta pessoa é você, abrace-a, respire e abra os olhos.

EXERCÍCIO PARA A RAIVA

Agora vamos falar de um sentimento verdadeiramente destruidor: o ódio - ou raiva. Geralmente falamos estas duas palavras de uma só vez. Estão conectadas. Você sabe que quando sentimos raiva ou ódio ficamos cegos. Uma agitação interna se inicia de forma rápida e intensa e nossos hormônios começam a circular rapidamente pelo corpo. Ficamos vermelhos, quentes ou frios, nossos olhos ficam nublados e o mundo pára ao nosso redor. Nossa raiva vira nosso imperador. Queremos matar. Nosso instinto primitivo surge como se estivéssemos frente a frente com um dragão. O ritmo da nossa respiração muda e uma enxurrada de energia descontrolada vaza pela nossa boca.
Perdemos a razão, a consciência e podemos pôr tudo a perder.
Se você é vítima da sua raiva e do seu ódio, tente fazer este exercício pelo menos 3 vezes ao dia por 3 meses.

Veja, sinta, perceba sua raiva como um incêndio que consome uma floresta. Ouça o barulho dos galhos estalando ao se soltarem dos troncos, o grito dos animais desesperados ao serem queimados pelas línguas de fogo; veja o céu sendo coberto por nuvens negras de fumaça. Respire uma vez e veja então milhares de bombeiros se aproximando e com poderosas mangueiras de água fria apagando o fogo. Agora que o fogo foi controlado e tudo volta ao normal, respire e abra os olhos.

EXERCÍCIO PARA A SOLIDÃO
Tenho ouvido muitas pessoas se queixarem de solidão. E a maioria destas pessoas não está na terceira idade. São jovens - até adolescentes - que não conseguem encontrar uma turma, ou mesmo alguns amigos e especialmente o verdadeiro parceiro ou parceira que lhes complete e agrade. Claro que muito disso tem a ver com o mundo em que vivemos, com a violência das grandes cidades, com a indústria da beleza que forja a cada dia ídolos perfeitos que nos tornam, comparativamente, pessoas imperfeitas e projetadas para fora deste mundo de ilusões.
Criei para vocês que sentem solidão, um exercício que tem funcionado muito.
Se quiser tentar é só sentar, fechar os olhos, respirar lentamente três vezes...

Veja, sinta, ouça, imagine ou faça de conta que você está sentado numa praia de frente para o mar. Observe o mar e veja como ele está seco. Sem água, sem barcos, sem peixes, sem pessoas, sem vida. Esta imagem representa a solidão. Respire uma vez e sabendo que você tem o poder de transformar, veja este mar repleto de água, de barcos, de peixes, de pessoas e de vida. Entre neste mar e participe então desta festa. E sabendo que você não está mais sozinho, respire e abra os olhos.

EXERCÍCIO PARA O DESAPEGO
Outro incêndio na nossa alma é a CULPA. Sentir culpa é sentir-se devedor de algo ou alguma coisa a alguém. A culpa talvez seja a pior e mais devastadora doença da alma. Ela é aquela luz vermelha que fica piscando no barco da vida mesmo quando ele navega águas serenas e tranqüilas. Sentimos que tudo está bem, mas, lá no fundo... Nem tudo está bem. A culpa é um mecanismo de controle externo que nos foi imposto desde o nosso nascimento por uma memória judaico-cristã, de que há um olho imenso observando e punindo todos os nossos atos. Somos julgados por tudo e por todos e nossas ações passam a ser controlados pelos que nos rodeiam visíveis ou invisíveis, tirando nossa liberdade e nosso poder de sermos felizes.
Acabar com a culpa não é fácil, mas aqui vai um exercício que pode ajudar.

Veja, imagine ou faça de conta que você entra num grande círculo de terra batida tendo no centro deste círculo uma imensa fogueira. Veja ao seu redor muitos gravetos e escreva nestes gravetos as situações de culpa que sente. Vá jogando um a um dentro da fogueira olhando bem para ter a certeza de que todas as suas culpas foram queimadas. Então saia deste círculo de terra, dê as costas para a fogueira, ande um pouco e encontre uma cachoeira de águas limpas e cristalinas. Tire sua roupa e suba por esta cachoeira sentindo a água lavar todo o seu corpo. Lá no alto, abra seus braços para o sol e faça as pazes com tudo e todos, perdoando você. Então vista a roupa nova que está aos seus pés e caminhe em direção à estrada da luz. Então respire e abra os olhos.

EXERCÍCIO PARA A DÚVIDA
A DÚVIDA tem o mesmo poder devastador da culpa. Certo o ditado que diz, mais vale uma má escolha do que não escolher. Isso porque a dúvida consome muita energia da nossa mente impedindo que usemos toda a nossa força para focar a oportunidade que temos pela frente e caminhar para ela. A dúvida nos prende ao que já conhecemos impedindo que arrisquemos novas situações, fazendo com que, muitas vezes, nosso crescimento como seres humanos seja estancado pelo medo de não acertar ou escolher o pior, ou mesmo ter que sair de uma situação cômoda. Se você sente dúvidas, aqui está um exercício que pode ajudá-lo:

Pensando na dúvida que está vivendo, veja, imagine, perceba ou faça de conta que na sua frente existem sete portas fechadas. Conte estas portas e decida-se por uma delas. Vá correndo em direção dela e abra esta porta. Veja ou imagine então uma estrada clara e perfeita. Entre nesta estrada iluminada e imagine na sua frente a melhor imagem daquilo que busca na vida. Então respire e abra os olhos quando puder.

EXERCÍCIO PARA CONTROLAR O MEDO

Começando pelo MEDO, gostaria de lembrar que o medo tem, como tudo na vida, sua face positiva. É ele, por exemplo, que nos impede de atravessar apressadamente uma avenida movimentada. Mas, na sua face negativa, o medo nos paralisa, emitindo falsos alarmes de que nossa vida corre perigo. E sentimos medo de sair de casa, de andar na rua, de freqüentar lugares, de estar com pessoas, de iniciar ou romper um relacionamento. Tudo e todos passam a ser uma grande ameaça, fazendo de nossas horas verdadeiros momentos de descarga de emoções negativas.Se este é o seu caso, sugiro que faça este exercício ao acordar e ao deitar, por 21 dias.Vamos lá?

Sentado, feche os olhos, respire 3 vezes lentamente e lembre-se que sua intenção é pôr fim ao medo. E veja, sinta, perceba ou imagine que você está andando num imenso parque onde se sente pequenino e imagine que um dinossauro gigantesco vem se aproximando de você. Respire uma vez e sabendo que esta espécie cruel, predadora e destruidora simboliza seu medo, veja ou imagine um poderoso raio exterminador vindo do céu. Este raio fulmina o dinossauro e no seu lugar coloca um animal-guia que conduz você até um lugar seguro. Sentindo-se livre do medo e protegido pelo seu animal-guia, respire e abra os olhos quando puder.




LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...